domingo, 2 de agosto de 2015

"SONHANDO DE MANSINHO" - "PÁGINAS SOLTAS" - Poema de "ZÉ NINGUÉM"


 




Técnica mista  (Malay - Novº 2008)


Tal como um passarinho mal ferido,
um dia te vi triste e assustada.
Parecendo muito embora que nada,
o coração te tivesse atingido!

Um passarinho tão lindo caído,
Antes de ter rompido a madrugada!
O peito em batida apressada,
sem um ai, um lamento ou um gemido!

Segurei-o e lhe dei todo o calor,
do meu coração cheio de carinho,
até lhe adormecer toda a sua dor.

Adormeceu e dorme no meu ninho,
feito de muitas mágoas de amor,
enquanto vou sonhando de mansinho!


(Poema de Zé Ninguém)
 
 
 
 
 

Sem comentários:

Enviar um comentário