domingo, 2 de agosto de 2015

"MENINA GAZELA" - "PÁGINAS SOLTAS" - Poema de "ZÉ NINGUÉM"





 

Técnica mista  (Malay - Novº 2008)
 
 
 

Que lindo ver correr em liberdade,
na ânsia de chegar sempre primeiro,
de pular até um monte cimeiro,
ver do sol a primeira claridade!

Deve ser também isso a felicidade,
lá de cima abarcar o mundo inteiro,
ver rosas amarelas, num canteiro
a teus pés, perfumado de saudade!

Tão frágil, tão nervosa, tu já viste?
... saltitando, correndo com cautela,
numa alegria que também existe,

talvez não só em ti, mas também nela,
lembrando a Natureza que persiste
a tua graça, igual à da gazela.



(Poema de "Zé Ninguém" - Pai, Avô e Homem dedicado)
 
 
 
 

Sem comentários:

Enviar um comentário