quinta-feira, 28 de agosto de 2014

RECADO








A casa estava quase vazia de coisas. Era o último livro, caderno ou papel que restava. Sentei-me na escada e folheei esta pequena agenda. Será que ainda valeria a pena guardar?!... Tería alguma coisa escrita?!... E tinha...


Abri a pequena agenda de 2002. Para além das identificações e alguns números de telefone nada mais tinha escrito do que estas palavras que li e reli. Bem precisava delas. Se calhar, como no momento em que as transcrevi para a página de notas:

" Esvazia a tua mente de todo o pensamento
  Apazigua o teu coração
  Cada ser no Universo regressa à origem comum.
  Regressar à origem é a serenidade.
  Se souberes de onde vens tornar-te-ás tolerante, desinteressado e alegre,
  bondoso como uma avó, digno como um rei.
  Enfrentarás tudo o que a vida te reserva e, quando a morte chegar estarás pronto."


Guardei a agenda, embora não tivesse mais nada escrito. Hoje, faz parte da minha mesa de trabalho... Só espero não ter que a abrir demasiadas vezes!...




Sem comentários:

Enviar um comentário